Fortalecendo-se

20 05 2010

A jornada da autoconhecimento e transformação interior requer alguns cuidados.

Imagine-se fazendo uma grande viagem, podemos fazer de muitas formas e provavelmente todas podem ser validas, mas nem sempre dão o mesmo resultado. Podemos pender para um excesso de zelo e cuidado no intuito de que chegarmos ao destino, mas a jornada não é chegar só ao destino, ela é muito mais que isto, é todo o processo da caminhada que se for superficial chegaremos a algum lugar, mas com certeza não a um lugar em que nossa alma aspira. Podemos também pendemos para o excesso de confiança e improvisação no intuito de aproveitarmos o máximo de cada experiência e de cada passo na jornada, mas podemos nos perder sem algumas referências necessárias e irmos parar em outro destino, diferente do que também nossa alma aspira.

Neste sentido precisamos também de um meio termo, termos alguns cuidados e darmos espaço também para alguma improvisação.

Fortalecer-se pode ser um cuidado. A jornada da autodescoberta necessita de força e estrutura, um corpo forte e saudável (dentro do possível), um ego bem estruturado, um equilíbrio energético e maturidade emocional.

Se desprezamos o corpo podemos ficar no meio do caminho e pagaremos um preço indigesto, se negamos o ego arriscamos nossa higidez mental e arriscamos a nos perder, se não nos cuidamos energeticamente não iremos muito longe, e por fim se negligenciamos as nossas emoções seremos consumidos pelas tormentas da jornada.

Nesta jornada precisamos dos pés firmes no chão, o corpo erguido, o olhar seguro e atento, os sentidos nas paisagens e o coração e mente voltados para o anseio da alma.





Cuidar-se

20 05 2010

No processo de autoconhecimento temos momentos de grande alivio, prazer e também de muita dor. Entramos em contato com nossas ilusões, nossas crenças distorcidas sobre nos mesmos o outro e sobre a vida, com o nosso passado e as estratégias que criamos para sobrevivermos.

Descobrimos nossos muitos eus, aprendemos a nomea-los, nos decepcionamos conosco mesmos e aliviamos também muitas auto-exigências. Tudo isto consome muita energia, e nos tira do eixo em muitos sentidos.

O ato de conhecer a si mesmo, seu universo interior pode gerar alguns distúrbios em seu funcionamento mental e também físico. Poderíamos dizer que é um bom desequilíbrio em função de seu resultado mais profundo, mas também se não cuidarmos pode ser inconveniente e incomodo.

Alguns cuidados básicos podemos ter nesta aventura de autodescoberta: Cuidar bem do corpo (cuidando da alimentação, fazendo exercícios, alongamentos, tomando sol, tomando muito liquido, dormindo bem),  diminuído as tensões do dia a dia (através de práticas como yoga, Tai-chi, relaxamento psicofísico, etc.). Entrar em contato com freqüência com a natureza, descansar a mente (meditação, visualizações), procurar ajuda de profissionais de saúde física e mental quando necessário. Recolher-se sempre que possível na prece, na leitura edificante para a alma e na conecção espiritual.





Contribuições da psicologia e psiquiatria para a Reforma Íntima

19 05 2010

As contribuições da psicologia e psiquiatria para a Reforma Íntima são muitas, mas dirigidas principalmente ao plano do ego ou da personalidade.(Ver texto sobre o ego)

As abordagens transpessoais incluem a dimensão do espírito. Isto traz implicações práticas importantes.

Na psicologia do ego o que importa é o bem estar do individuo com ele mesmo e com sua vida e secundariamente com o meio. Esta abordagem é extremamente útil e em muitos casos necessária, mas não inclui a dimensão do espírito e o significado espiritual e evolutivo da vida.

As pessoas que tiveram muitas marcas no passado (infância), aquelas que possuem um ego pouco estruturado (ver texto sobre o ego) necessitam de fazer paralelamente psicoterapia para o auto enfrentamento da reforma intima.

O trabalho de autoconhecimento e reforma intima necessita de um ego forte para que seja efetivo e suportável.

A psicologia transpessoal é particularmente indicada para pessoas com sofrimento existencial e insatisfações da alma, mas às vezes menos efetiva para o fortalecimento do ego.

Um aspecto importante na intercessão entre a psicologia/psiquiatria e a reforma intima é levar sempre em conta a nossa realidade de espírito, isto é, de que existe um sentido maior para vida do que a satisfação de nossos caprichos, desejos e as realizações materiais. Apesar de ser esses aspectos importantes, a vida não pode se restringir a eles.

Uma pergunta que precisamos fazer sempre: Qual é o desejo de minha alma nesse aspecto? O que me leva mais próximo do propósito de meu espirito? Mesmo que não fique claro a resposta a principio, é necessário perguntar sempre e confiar em que  seremos respondidos de alguma forma. Para isso sempre vale a pena lembrar que não estamos sós e se pedirmos, seremos também intuídos.